O seu ciclo menstrual

Provavelmente já sabe bastante sobre o seu ciclo menstrual – como a frequência do seu período e a sua abundância. Nesta página vamos aprofundar os conhecimentos sobre o ciclo menstrual, a ovulação e os períodos. Obviamente, nenhum website pode substituir uma consulta com um profissional de saúde, mas esta página deve lhe dar uma boa visão geral sobre como tudo funciona.

Compreender o seu ciclo menstrual

A duração dos ciclos da mulher varia e a duração mais comum do ciclo situa-se algures entre 23 e 35 dias. Qualquer variação na duração do ciclo menstrual é mais provável que seja durante a parte do ciclo anterior à ovulação (chamada de fase folicular). Para a maioria das mulheres, a duração entre a ovulação (quando um óvulo é libertado do ovário) e seu período é entre 12 a 16 dias (esta é a denominada a fase lútea).

O ciclo menstrual

O período

O primeiro dia do ciclo menstrual é o primeiro dia do seu período (dia 1). O período costuma durar a partir daí entre 3 a 7 dias. Vai provavelmente perceber que se tiver dores de período, as piores são nos primeiros dias. Isto porque as hormonas do corpo fazem com que o útero liberte ativamente o revestimento desenvolvido no ciclo menstrual anterior.

Preparação para a ovulação

No início do seu ciclo a hormona folículo-estimulante (FSH) é produzida pela glândula pituitária no cérebro. Esta é a principal hormona envolvida na estimulação dos seus ovários para a produção de óvulos maduros. Os folículos são as cavidades cheias de líquido nos ovários. Cada folículo contém um óvulo não desenvolvido. A FSH estimula o desenvolvimento de um número de folículos e inicia a produção da hormona estrogénio. O seu nível de estrogénio está no seu ponto mais baixo no primeiro dia do período. A partir daí, começa a aumentar à medida que os folículos crescem.

Agora, enquanto um número de folículos inicialmente começam a se desenvolver, normalmente, um folículo se torna "dominante" e este óvulo amadurece no folículo inchado. Ao mesmo tempo, a crescente quantidade de estrogénio no seu corpo certifica-se que o revestimento do seu útero se torna mais espesso com nutrientes e sangue. É de tal forma que, se engravidar, o óvulo fertilizado terá todos os nutrientes e apoio de que precisa para crescer. Os níveis elevados de estrogénio também estão associados ao aparecimento de muco "propício para o esperma" (ou, para lhe dar o seu nome técnico, muco cervical). Pode reparar nisto na forma de um corrimento escorregadio e fino que pode ser turvo. Os espermatozoides podem nadar mais facilmente através deste muco e sobreviver durante vários dias.

O seu corpo produz hormonas que controlam o ciclo menstrual. No início do ciclo, uma das hormonas importantes é a hormona de estimulação dos folículos [FSH]. O aumento da FSH estimula os folículos nos seus ovários [cavidades cheias de líquido, sendo que cada um contém um óvulo subdesenvolvido] a se desenvolverem e a iniciar a produção de outra hormona de nome estrogénio.

Compreender o ciclo de ovulação

Ovulação

O nível de estrogénio no seu corpo continua a aumentar e, por fim, irá provocar um rápido aumento da hormona luteinizante (a "libertação de LH"). Esta libertação de LH faz com que o folículo dominante se rompa e liberte o óvulo maduro do ovário, a partir de onde entra na trompa de Falópio. Este processo é conhecido como ovulação.

Muitas mulheres pensam que ovulam no dia 14, mas 14 é uma média, e a maioria das mulheres na verdade ovula num dia diferente do ciclo menstrual. O dia da ovulação varia de ciclo para ciclo. Algumas mulheres afirmam sentir uma ponta de dor quando ovulam, mas muitas pessoas não sentem nada e não há qualquer outro sinal de que esteja a ovular.

O nível de estrogénio no seu corpo ainda está a aumentar e um determinado nível provoca uma subida rápida na LH [libertação de LH]. Esta libertação de LH aciona a ovulação, sendo que é libertado um óvulo do ovário. Apesar de muitas mulheres acharem que ovulam no dia 14, o dia real de ovulação varia de acordo com a duração do ciclo. Algumas mulheres sentem uma pontada quando ovulam.

Após a ovulação

Assim que o óvulo tenha sido libertado, move-se ao longo da trompa de Falópio até ao útero. O óvulo pode sobreviver até 24 horas. A esperança de vida do espermatozoide é mais variável, mas normalmente é de 3 a 5 dias. É por isso que os dias que precedem a ovulação e o próprio dia da ovulação são os mais férteis – quando é mais provável que engravide. Assim que ovular, o folículo começa a produzir outra hormona: a progesterona.

A progesterona causa uma acumulação adicional do revestimento do útero em preparação para um óvulo fertilizado. Entretanto, o folículo vazio dentro do ovário começa a encolher, mas continua a produzir progesterona e também começa a produzir estrogénio. Nesta fase, pode sentir os sintomas da tensão pré-menstrual (TPM) como sensibilidade mamária, inchaço, letargia, depressão e irritabilidade.

Assim que o óvulo tenha sido libertado, move-se ao longo da trompa de Falópio até ao útero. O óvulo sobrevive durante 12 a 24 horas, mas como os espermatozóides sobrevivem vários dias, a sua altura mais fértil e em que é mais provável que engravide é quando tem sexo sem contraceção no dia em que ovula e no dia anterior. Assim que ovular, o folículo colapsado começa a produzir outra hormona, a progesterona.

A preparação para o próximo período…

À medida que o folículo vazio encolhe, se o óvulo não é fertilizado, os níveis de estrogénio e progesterona diminuem. Sem os elevados níveis de hormonas para ajudar a mantê-lo, o revestimento espesso do útero acumulado começa a se decompor e o seu corpo liberta o revestimento. Assim começa o período e se dá o início do seu próximo ciclo menstrual.

À medida que o folículo vazio encolhe, se o óvulo fertilizado não tiver sido implantado no útero, o nível de progesterona diminui. O útero já não precisa de manter um ambiente que suporte um bebé e, por isso, o seu corpo precisa de se repor para o próximo ciclo. Todos os sintomas de TPM (Tensão Pré-menstrual) devem começar a diminuir. Sem os elevados níveis de hormonas para ajudar a mantê-lo, o revestimento espesso do útero acumulado começa a se decompor e o seu corpo liberta o revestimento. Assim começa o período e se dá o início do seu próximo ciclo.

Se o óvulo tiver sido fertilizado e implantado no útero, o folículo vazio é mantido para aumentar o nível da hormona da gravidez [gonadotropina coriónica humana]. Continue a produzir estrogénio e progesterona durante muito mais tempo até a placenta amadurecer o suficiente para suportar o embrião em desenvolvimento.

Se o óvulo foi fertilizado, pode implantar-se com sucesso no revestimento do útero. Isto normalmente ocorre aproximadamente após uma semana da fertilização.

Assim que o óvulo fertilizado for implantado, o seu corpo começa a produzir a hormona da gravidez, a gonadotropina coriónica humana (hCG), que irá manter o folículo vazio ativo. Continua a produzir as hormonas estrogénio e progesterona para impedir que o revestimento do útero seja libertado, até que a placenta (que contém todos os nutrientes de que embrião precisa) esteja suficientemente madura para suportar a gravidez.