Existem apenas alguns dias (normalmente seis) em cada ciclo nos quais pode engravidar, que são o dia da ovulação e os dias que a antecedem. Assim, ao tentar engravidar, é essencial saber quais são esses dias no seu ciclo. Existem vários sinais e sintomas de ovulação, e a maioria dos métodos de deteção da ovulação baseia-se nestes para a ajudar a identificar os seus dias férteis. Neste artigo, analisamos estes sinais e sintomas, e mostramos como podem ser utilizados para a ajudar.

Sinais e sintomas da ovulação

  • Muitas mulheres não apresentam sintomas de ovulação. As mulheres que apresentam sintomas notam que estes podem variar de ciclo para ciclo.
  • Alguns dos sinais ocorrem apenas após a ovulação, o que os torna pouco úteis para prever os dias férteis nesse ciclo
  • A libertação de LH (detetada pelos testes de ovulação) acontece 24 a 36 horas antes da ovulação

Ovulação é o nome do processo que ocorre normalmente uma vez em cada ciclo menstrual, quando as alterações hormonais acionam um ovário para libertar um óvulo. Tal ocorre geralmente 12 a 16 dias antes do início da próxima menstruação. Estes são os sinais e sintomas comuns da ovulação.

Libertação de LH

À medida que a mulher se aproxima da ovulação, o seu corpo aumenta a produção de uma hormona denominada estrogénio, que causa o espessamento do revestimento do útero e ajuda a criar um ambiente apropriado para o espermatozoide. Os elevados níveis de estrogénio acionam um súbito aumento de outra hormona, denominada de hormona luteinizante (LH). Este aumento de LH causa a libertação do óvulo maduro do ovário –a ovulação. A ovulação normalmente ocorre 24 a 48 horas após a libertação de LH, sendo por isso que a libertação de LH é um bom indicador para prever o pico de fertilidade.

Aumento da temperatura

A temperatura corporal basal (em repouso) da mulher aumenta 0,4 a 1,0 °C após a ovulação. Este aumento é normalmente muito pequeno para ser notado, mas pode ser detetado através de um termómetro preciso.

Dor na ovulação – Dor abdominal

Cerca de uma em cada cinco mulheres apresenta dor associada à ovulação. A dor pode ocorrer antes, durante ou depois da ovulação. Existem várias explicações para a causa dessa dor na ovulação. Um pouco antes da ovulação, o crescimento do folículo pode forçar a superfície do ovário, causando dor. No momento da ovulação, fluido ou sangue são libertados do folículo de óvulo rompido, o que pode causar irritação no revestimento abdominal.

É possível sentir a dor abdominal num lado, num determinado mês, e no lado oposto no mês seguinte ,ou no mesmo lado durante vários meses consecutivos. Dura normalmente apenas alguns minutos, mas pode durar mais tempo, possivelmente até 24 a 48 horas, podendo ser uma dor aguda e distinta, semelhante a uma cólica. Raramente é descrita como uma dor intensa.

Alterações na saliva

Foi observado que a saliva de uma mulher muda de acordo com a quantidade da hormona de estrogénio no corpo. Durante o ciclo mensal, ocorre um grande aumento do estrogénio alguns dias antes da ovulação e outro aumento menor alguns dias antes do início da menstruação.

Alterações no muco cervical

Durante o ciclo menstrual de uma mulher, o tipo e a quantidade de muco cervical (uma secreção produzida pelas glândulas do colo do útero) alteram-se. Este pode ser pegajoso ou elástico, esbranquiçado ou turvo. Nos dias que antecedem a ovulação, torna-se mais transparente e elástico (sendo frequentemente comparado à clara de ovo, o que deu origem ao nome de "muco cervical tipo clara de ovo"). Este muco é favorável ao espermatozoide e ajuda-o a chegar ao óvulo.


Utilização desses sinais e sintomas para detetar os seus dias mais férteis

  • Alguns métodos só conseguem identificar quando a ovulação já ocorreu, pelo que têm pouco valor para ajudar uma mulher a engravidar durante esse ciclo.
  • Os testes de ovulação detetam a libertação de LH que ocorre 24 a 36 horas antes da ovulação.
  • Os Testes de ovulação Clearblue têm uma precisão mínima de 99% na deteção da libertação de LH.
  • Foi observado que o método do calendário só prevê corretamente os dias férteis num terço dos ciclos.1

Para aumentar as suas hipóteses de engravidar, é importante ter relações sexuais no dia da ovulação e nos dias que a antecedem. Estas são maneiras de utilizar os sinais e os sintomas da ovulação para a ajudar a identificar os poucos dias férteis de cada ciclo.

Testes de ovulação

Os Testes de Ovulação Clearblue e o Monitor de Fertilidade Clearblue Advanced são fáceis de utilizar e detetam as principais hormonas de fertilidade numa amostra de urina. Estes têm uma precisão mínima de 99% para identificar a libertação de LH e podem identificar até 6 dias férteis durante cada ciclo nos quais existem mais hipóteses de engravidar.

Descubra seus dias mais férteis

Pregnancy test

Com o Teste de Ovulação DIGITAL

Descubra

 

O método do calendário

Se tiver um ciclo menstrual regular, pode tentar prever a ovulação registando cuidadosamente a duração de cada ciclo. Será necessário registar a duração do seu ciclo durante, pelo menos, alguns meses para começar a compreender como este funciona. Num ciclo menstrual muito regular, a ovulação geralmente ocorre entre 12 e 16 dias antes do início da próxima menstruação. No entanto, o dia em que ovula efetivamente ainda pode variar em vários dias entre ciclos, mesmo com um ciclo menstrual regular.

Estudos recentes revelam que o método do calendário prevê corretamente os dias férteis apenas num terço dos ciclos2

Registo da temperatura corporal basal (TCB)

Este método baseia-se no aumento da temperatura corporal basal em 0,4 a 1,0 °C após a ovulação, momento demasiado tardio para aumentar as hipóteses de conceção nesse ciclo menstrual.2 Para utilizar este método com precisão, a primeira coisa que deve fazer todas as manhãs é medir a temperatura corporal basal antes de sair da cama, sendo necessário registar vários ciclos menstruais antes de poder determinar a sua janela de fertilidade. Também existem muitos fatores, como alterações nos ciclos do sono, viagens e consumo de álcool que podem alterar a sua TCB. Estudos mostram que a utilização da temperatura corporal basal de uma mulher para prever os seus dias férteis (dentro de um dia) tem uma taxa de sucesso inferior a 70%.2

Dor na ovulação – Dor abdominal

Aproximadamente uma em cada cinco mulheres apresenta dor associada à ovulação. No entanto, uma vez que a dor pode ocorrer durante ou mesmo depois da ovulação, isso nem sempre é útil para identificar os dias anteriores à ovulação e o dia da ovulação em si, quando está mais fértil.

Observações da saliva

Observou-se que a saliva se altera de acordo com a quantidade da hormona de estrogénio no corpo, havendo kits que podem ajudar a monitorizar estas alterações. Normalmente, estes consistem num pequeno microscópio com uma superfície de vidro na qual coloca um pouco de saliva, aguarda que seque e depois analisa ao microscópio para procurar por um padrão tipo "noitibó" causado pelos cristais de sal na saliva quando o nível de estrogénio está elevado. No entanto, foi demonstrado que as alterações na saliva não são um método fiável de previsão da ovulação e que são difíceis de interpretar.2 A saliva também pode ser afetada por fumar, bebidas alcoólicas e alimentação.

Observação do muco cervical

Durante o ciclo menstrual, o tipo e a quantidade do muco cervical (uma secreção produzida pelas glândulas do colo do útero) alteram-se. Este pode ser pegajoso ou elástico, esbranquiçado ou turvo. Nos dias que antecedem a ovulação, torna-se claro e elástico, sendo frequentemente comparado a clara de ovo. Ao registar estas alterações, pode prever quando a ovulação vai ocorrer, para que possa ter relações sexuais nos seus dias mais férteis. A principal vantagem deste método é que melhora a compreensão do seu corpo, tornando-a mais ciente das mudanças pelas quais o seu corpo passa durante um ciclo menstrual. No entanto, pode demorar até aprender a "ler" as mudanças e o muco cervical pode ser influenciado por outros fatores, incluindo infeções, sexo e alguns medicamentos


O que ler em seguida?