A síndrome do ovário poliquístico (SOP) é uma das principais causas da infertilidade feminina; na realidade, a SOP é a causa mais comum de anovulação crónica (quando o ovário de uma mulher não liberta o óvulo). Estima-se que cerca de uma em cada cinco mulheres no Reino Unido tenha ovários poliquísticos1.

  • A SOP pode significar que a mulher tem múltiplos quistos nos ovários. Acredita-se que seja causada por um desequilíbrio hormonal.
  • Uma em cada cinco mulheres no Reino Unido tem ovários poliquísticos1
  • O médico pode diagnosticá-la com análises ao sangue e um exame pélvico.
  • Os sintomas podem incluir ganho de peso, crescimento em excesso de pelos e problemas ao tentar engravidar
  • Com tratamento, a maioria das mulheres com SOP consegue engravidar1
  • Os testes de ovulação podem dar um resultado incorreto se uma mulher tiver SOP

O que é a síndrome do ovário poliquístico (SOP)?

Os ovários poliquísticos contêm uma grande quantidade de "quistos" inofensivos ou de folículos contendo óvulos que não se desenvolveram adequadamente. A causa exata da SOP é desconhecida, mas acredita-se que esta seja causada por um desequilíbrio hormonal, o que resulta em níveis elevados de LH ao longo do ciclo nas mulheres com SOP.

Estima-se que mais de metade das mulheres com ovários poliquísticos não apresente nenhum sintoma1 e algumas mulheres apenas descobrem que têm SOP quando sentem dificuldade em engravidar. Se presentes, os sintomas podem variar de leves a graves e podem incluir menstruação irregular ou ausência da menstruação (amenorreia), excesso de pelos, pele oleosa, acne, aumento de peso e depressão.

Para diagnosticar a SOP, um profissional de saúde obtém um histórico médico detalhado com o fim de excluir outras causas potenciais dos sintomas, em seguida, um exame pélvico e uma ultrassonografia podem ser usados para detetar qualquer quisto ovárico; as análises ao sangue são frequentemente utilizadas para estabelecer os níveis hormonais.

A SOP não pode ser curada, mas para muitas mulheres os seus sintomas podem ser efetivamente controlados. Para as mulheres acima do peso, a ação inicial recomendada geralmente é perder o excesso de peso, fazer exercício regularmente e manter uma dieta saudável e equilibrada; isto pode melhorar significativamente muitos dos sintomas

A infertilidade decorrente da SOP pode ser tratada com medicamentos para a fertilidade, como o clomifeno, que estimula a glândula pituitária a libertar uma hormona denominada FSH que, por sua vez, resulta num ciclo menstrual normal com ovulação. As gonadotrofinas também podem ser utilizadas para estimular diretamente o ovário. Existem também outros tratamentos.

Tenha a certeza de que, com tratamento, a maioria das mulheres com SOP consegue engravidar1.

Fui diagnosticada com síndrome do ovário poliquístico. Vai ser mais difícil engravidar? Porquê?

Professor Bill Ledger, Especialista em Fertilidade

As mulheres com a síndrome do ovário poliquístico não costumam ovular ou, pelo menos, não regularmente. Este grupo de mulheres tem menstruações irregulares ou infrequentes. Se não estiver a ovular, o óvulo não é libertado do ovário para passar pela trompa de falópio, ser fertilizado e implantado no útero. Existem diversos tratamentos para a anovulação (um ciclo em que nenhum óvulo é libertado) na síndrome do ovário poliquístico. Entre eles estão comprimidos de clomifeno (Clomid) e injeções de medicamentos para fertilidade. Um médico pode aconselhá-la quanto a isto e encaminhá-la para uma clínica especializada para obter ajuda.

Posso utilizar um teste de ovulação ou um monitor de fertilidade se tiver SOP?

A resposta curta é "não", pois é provável que estes forneçam resultados incorretos; os testes de ovulação e os monitores de fertilidade não foram concebidos para mulheres com anovulação contínua devido a um distúrbio hormonal subjacente como o SOP.

Os Testes de Ovulação Clearblue identificam o início da ovulação detetando uma libertação de LH acima do nível de referência. As mulheres com SOP podem ter um alto nível de referência de LH, pelo que pode não ocorrer uma alteração suficiente no LH para o teste detetar uma libertação, o que faz com que a ovulação possa não ser indicada. Ou então, o nível de referência pode ser tão alto que parece que a libertação já está a ocorrer e o teste vai indicar a ovulação no primeiro dia em que o fizer.

O Teste de ovulação Clearblue Advanced Digital e o Monitor de fertilidade Clearblue Advanced medem o estrogénio e o LH para identificar mais dias férteis, em comparação com apenas a medição de LH. As mulheres com SOP podem também ter um alto nível de referência de estrogénio. As mulheres com SOP podem, portanto, ver mais dias de "fertilidade alta" do que o esperado, ou um resultado incorreto devido aos altos níveis históricos de LH.

Se estiver a utilizar testes de ovulação ou um monitor de fertilidade, pode ver resultados inesperados, pelo que recomendamos que consulte um profissional de saúde.


O que ler em seguida?