O que é a menopausa?

O que é a menopausa? Quando é que começa? E, quais são os sintomas? Se fez a si própria estas perguntas, está no sítio certo. Saiba tudo sobre este período de transição da vida, incluindo a diferença entre a perimenopausa e a menopausa, e o que poderá experimentar para ajudar com os sintomas.

Casal a planear uma gravidez

Qual é a definição de menopausa?

Quando se pensa na menopausa, é provável que se pense num longo período de transição com sintomas desconfortáveis, talvez até mesmo durante anos, antes de uma mulher deixar de ter a menstruação. Embora, o que a maior parte das pessoas considera como menopausa são os sintomas da própria "menopausa" e pelos quais uma mulher passa até ao dia em que deixa de ter por completo a menstruação. Por definição, a menopausa refere-se ao único dia em que uma mulher não teve uma menstruação em 12 meses consecutivos e já não consegue engravidar. 

Após este período de 12 meses, uma mulher é considerada como estando na pós-menopausa. 

A idade média da menopausa é de 51 anos, mas, normalmente, ocorre algures entre os 45 e 55 anos. Em casos raros, também é possível que a menopausa comece mais cedo. Ter a menopausa dos 40 aos 45 anos é referido como "menopausa precoce". A menopausa em mulheres com menos de 40 anos tem o nome de falência ovárica prematura. 

O que acontece durante a menopausa?

Uma mulher com os denominados sintomas da "menopausa" está frequentemente no período conhecido como perimenopausa ("peri" significa "perto" ou "à volta"). A perimenopausa pode durar anos e um dos principais sinais de uma mulher estar na perimenopausa é o facto da sua menstruação se tornar mais irregular.  

Quando uma mulher se aproxima do fim do seu período fértil, os níveis de estrogénio começam a diminuir. Esta alteração hormonal começa a afetar os seus ciclos menstruais, podendo começar a ter menstruações invulgarmente abundantes ou escassas, ou a frequência da menstruação pode mudar.

As experiências das mulheres nesta altura da sua vida podem ser muito diferentes. Algumas podem verificar que, inicialmente, os seus ciclos ficam mais curtos, tendo talvez uma menstruação a cada duas a três semanas antes de deixarem de ter menstruação durante vários meses. Outras mulheres podem passar da fase de ter ciclos regulares à fase de não ter menstruação de uma forma bastante repentina. Ciclos irregulares ou menstruações omitidas podem ser um dos primeiros sinais de aproximação da menopausa. 

Embora a experiência da perimenopausa em cada mulher seja única, após alguns meses ou anos de ciclos menstruais com perturbações, as menstruações acabam por parar por completo. 

Porque é que a menopausa acontece?

A menopausa acontece quando os ovários deixam de produzir óvulos. 

É possível que cerca de 5% das mulheres1 passe por uma menopausa precoce (com menos de 45 anos). Também é possível ter uma menopausa prematura (com menos de 40 anos), o que é incrivelmente raro, uma vez que afeta apenas 1% das mulheres2. Os peritos não sabem bem por que razão algumas mulheres passam por uma menopausa precoce ou prematura, embora as hipóteses indiquem que seja uma questão genética. Se a sua mãe teve uma menopausa precoce, é mais provável, embora não seja uma garantia, que também passe pela menopausa cedo. 

Por vezes, a menopausa precoce pode ser desencadeada por: 

  • Uma ooforectomia, que é quando os ovários são removidos (menopausa cirúrgica)
  • Alguns tratamentos do cancro da mama, como a quimioterapia ou a radioterapia 
  • Uma condição subjacente como a síndrome de Down ou a doença de Addison. 

Etapas da menopausa

A menopausa acontece em três fases e não é um processo imediato. Cada uma destas fases ajuda o seu corpo a adaptar-se às alterações hormonais e fisiológicas: 

  • Perimenopausa.
    • A perimenopausa precoce começa frequentemente cerca de quatro anos antes da menopausa e é definida como quando uma mulher tem ciclos irregulares ou de "duração variável" com pelo menos 7 dias de diferença na duração do ciclo entre ciclos consecutivos, ou uma duração do ciclo <25 dias ou >35 dias.
    • A perimenopausa tardia começa assim que os ciclos têm >60 dias de duração.
  • A menopausa. Esta fase acontece quando os ovários deixam de libertar óvulos e as menstruações param por completo.  
  • Pós-menopausa. Depois de não ter uma menstruação durante 12 meses consecutivos, considera-se que a mulher está na pós-menopausa. Algumas mulheres descobrem que muitos dos sintomas que sentiram durante a perimenopausa começam a diminuir, embora possa levar quatro anos ou mais até os sintomas da menopausa pararem por completo quando a mulher está na fase da pós-menopausa. 

Sintomas da menopausa

A menopausa afeta cada mulher de forma diferente. Os sintomas podem ser muito leves ou inexistentes, ou podem ser graves.

Os sintomas mais comuns da menopausa podem incluir uma variedade de sintomas, como os listados abaixo: 

  • Sintomas vasomotores.
    • Afrontamentos. Momentos súbitos e breves de explosões de calor que ocorrem normalmente no rosto, pescoço e peito, e que também podem tornar a pele vermelha e transpirada.  
    • Suores noturnos. Quando se transpira tanto que a roupa de noite e a roupa da cama ficam encharcadas.
    • Palpitações. Poderá notar que o seu batimento cardíaco se torna mais percetível.  

 

  • Sintomas sexuais.
    • Secura vaginal. Este sintoma também pode ser acompanhado de dor, comichão ou desconforto durante as relações sexuais.
    • Redução do desejo sexual. 

 

  • Sintomas físicos.
    • Rigidez nas articulações, dores e mazelas.
    • Dificuldades em dormir. Pode ser ficar acordada devido a afrontamentos, suores noturnos ou simplesmente ter dificuldades em dormir, o que a pode deixar cansada e irritadiça durante o dia.  
    • Dores de cabeça.

 

  • Sintomas psicológicos.
    • Ansiedade.
    • Oscilações de humor.  
    • Problemas de memória e concentração.

 

Cerca de 8 em cada 10 mulheres terão alguns dos sintomas da menopausa acima referidos, antes e depois de deixarem de ter a menstruação. Os sintomas podem aparecer meses ou anos antes das suas menstruações pararem por completo e podem durar cerca de quatro ou mais anos após a sua última menstruação. 

Pode haver alguma complicação com a menopausa?

É possível que ocorram complicações associadas à menopausa, como 

  • atrofia vulvovaginal (quando as paredes da vagina se tornam mais finas)
  • relações sexuais dolorosas (dor aguda ou intensa na zona genital ou pélvica durante, antes ou depois da relação sexual)
  • metabolismo mais lento (queima menos calorias em repouso do que anteriormente)
  • osteoporose (ossos enfraquecidos com redução da força e da massa)
  • cataratas (uma área densa e turva que se forma na lente do olho)
  • doença periodontal (uma infeção das gengivas)
  • incontinência urinária (a necessidade súbita e involuntária de urinar) 
  • doença cardíaca ou dos vasos sanguíneos. 

Fale com o seu médico sobre como mudanças no estilo de vida ou a terapia de substituição hormonal (TSH) pode ajudar a reduzir os seus riscos de qualquer uma destas potenciais complicações. 

A menopausa pode ser diagnosticada?

Um diagnóstico para a menopausa é feito quando uma mulher está há 12 meses consecutivos sem ter a menstruação. O seu médico pode diagnosticar a sua entrada na perimenopausa se tiver os sintomas da menopausa. Se estiver a ter menstruações irregulares ou afrontamentos e se estiver preocupada com esses sintomas, em especial se tiver menos de 45 anos, fale com o seu médico para determinar a causa. 

Na maior parte das vezes não é necessário efetuar um teste para o seu médico fazer um diagnóstico, mas em certas circunstâncias (por exemplo, se houver suspeita de menopausa precoce), poderá ter de fazer análises ao sangue. Este teste verifica 

  • os níveis da hormona folículo-estimulante (FSH), que sobe, e do estrogénio, que diminui, durante a menopausa
  • os níveis da hormona estimulante da tiroide (TSH), porque uma tiroide hipoativa pode causar sintomas semelhantes aos da menopausa. 
     

Há alguma forma de tratar a menopausa?

Uma vez passada a menopausa, esta não pode ser invertida e recuperar a sua fertilidade, mas há coisas que se podem fazer para tornar a vida com os sintomas mais fácil. Existem algumas maneiras de gerir a situação e que o seu médico poderá recomendar, como mudanças no estilo de vida e remédios caseiros que pode querer experimentar e que ajudem a reduzir quaisquer sintomas desconfortáveis que possam acompanhar a menopausa (ou melhor, a perimenopausa). Continue a ler para ficar a saber mais.

Gestão dos sintomas relacionados com a menopausa

Se os sintomas que tiver antes, durante ou depois da menopausa interferirem com a sua vida diária, o seu médico poderá recomendar o seguinte: 

  • Terapia de substituição hormonal (HRT). Este tipo de terapia pode ser composto por comprimidos, adesivos na pele, géis ou implantes. A HRT ajuda nos sintomas da menopausa, uma vez que substitui o estrogénio que já não é produzido pelo corpo. Existem inúmeros benefícios na HRT. Por exemplo, pode ajudar a prevenir a osteoporose, por isso, fale com o seu médico sobre os riscos e benefícios da HRT e de como a poderia ajudar.  
  • Cremes de estrogénio vaginais, lubrificantes ou hidratantes para ajudar na secura vaginal. 
  • Terapia cognitivo-comportamental (TCC). Estas soluções podem ajudar a lidar com quaisquer oscilações de humor ou com o aumento da ansiedade associada à menopausa. 
  • Suplementos como Vitamina D e Cálcio. Tomar suplementos como Vitamina D e Cálcio pode ajudar a manter os seus ossos saudáveis. 

Em alguns casos, o seu médico pode encaminhá-la para um especialista se não puder fazer HRT ou se os seus sintomas não melhorarem. 

Mudanças no estilo de vida

Existem algumas mudanças no estilo de vida que pode fazer e que podem ajudar a melhorar alguns dos sintomas: 

  • Fazer exercício regularmente. O treino com pesos e de resistência pode ajudar contra a osteoporose e o exercício também pode ajudar nas oscilações de humor. 
  • Seguir uma dieta saudável. Uma dieta abundante em fruta e vegetais, e produtos láteos, como o leite magro e o iogurte, pode ajudar no problema dos ossos fracos e a melhorar a sua saúde em geral. 
  • Apanhar sol. A luz solar desencadeia a produção de Vitamina D, que também pode ajudar a manter os ossos fortes. O seu médico também pode recomendar-lhe a toma de um suplemento de Vitamina D para garantir que recebe as quantidades suficientes.  
  • Deixar de fumar e reduzir o consumo de bebidas alcoólicas. O tabaco, o álcool e a cafeína podem desencadear afrontamentos. A redução da sua ingestão também é benéfica para a sua saúde em geral, uma vez que estas substâncias podem aumentar o seu risco de AVC e de doenças cardíacas, entre outras condições.  
  • Fazer yoga ou tai-chi. O exercício relaxante e suave pode ajudar a reduzir a ansiedade.  
  • Fazer exercícios para o pavimento pélvico. Pode ajudar em qualquer incontinência urinária que possa estar a sentir. 

Remédios naturais para a menopausa

Algumas mulheres dizem que determinados remédios caseiros as ajudaram, pelo que poderá também ver alguns medicamentos complementares e alternativos promovidos como sendo capazes de ajudar, mas tenha cuidado. Existem poucas provas sobre a verdadeira eficácia e segurança destes tratamentos. Também podem interagir com outros medicamentos que esteja a tomar ou ter efeitos secundários próprios. Fale com o seu médico antes de experimentar qualquer uma destas alternativas. 

Alguns tratamentos alternativos podem incluir: 

  • Fitoestrogénios (estrogénios de origem vegetal). São estrogénios que ocorrem naturalmente em alimentos como leguminosas, grãos e sementes. Resta saber se podem aliviar os sintomas da menopausa, mas os estudos efetuados consideraram-nos ineficazes. É claro que se pode comer grão-de-bico, mas faça-o por razões culinárias e não médicas. 
  • Hormonas bioidênticas. Estas hormonas têm origem vegetal, mas não foi comprovado que muitas delas sejam eficazes e não estão reguladas como as hormonas utilizadas na HRT. 
  • Acupuntura. Algumas mulheres consideram que ajuda no alívio temporário de sintomas como os afrontamentos, contudo existem poucas pesquisas que demonstrem a sua verdadeira eficácia. 
  • Hipnose. Alguns dizem que a hipnose pode diminuir os afrontamentos e ajudar a melhorar o sono. 
     

Quando é que deve consultar um médico

Pode querer marcar uma consulta com o seu médico se 

  • tiver sintomas que lhe sejam difíceis de suportar 
  • apresentar sinais de menopausa e tiver menos de 45 anos de idade 
  • reparar que está a ter uma hemorragia menstrual após a menopausa. 

Perguntas frequentes

Quanto tempo dura a menopausa?

A menopausa em si é classificada como o dia em que não se tem uma menstruação há 12 meses. A etapa que a antecede, conhecida como perimenopausa, pode durar anos. Depois disso, está na fase da pós-menopausa.

O que é que significa quando uma mulher está na menopausa?

Refere-se frequentemente à perimenopausa, que é quando uma mulher está a passar por mudanças devido à diminuição dos níveis de estrogénio, à medida que se aproxima da menopausa. A menopausa em si é quando a menstruação parou por completo e uma mulher já não consegue engravidar.

Com que idade é que uma mulher inicia a menopausa?

A menopausa ocorre normalmente quando as mulheres têm 45-55 anos de idade, mas a perimenopausa pode começar mais cedo, entre os 37-39 anos de idade.

Pode engravidar após a menopausa?

Não. Uma vez passada a menopausa, a mulher já não é fértil e não consegue engravidar. No entanto, ainda é possível que uma mulher engravide durante a perimenopausa se ainda estiver a ovular. Tenha em atenção que a fertilidade começa a diminuir a partir dos 35 anos.

O que acontece ao corpo de uma mulher após a menopausa?

Uma vez na pós-menopausa, muitos dos sintomas da menopausa desaparecem lentamente. Já não conseguirá engravidar e não terá menstruações.

Conclusão 

Muito acontece ao seu corpo durante esta fase da vida. As alterações hormonais podem originar sintomas desconfortáveis, como afrontamentos, oscilações de humor, pele seca e cansaço, entre outros. Um estilo de vida saudável pode ajudar com alguns dos sintomas, mas se verificar que está a sentir sintomas intensos, o seu médico pode prescrever um tratamento como a HRT. Não pode impedir a menopausa de acontecer, mas pode estar segura de que existem soluções para facilitar a transição e, eventualmente, os sintomas irão diminuir. 

Posso engravidar se tiver mais de 35 anos?

Posso engravidar se tiver mais de 35 anos?

Se tiver mais de 35 anos, poderá precisar de ter um pouco mais de paciência e compreender melhor a sua janela de fertilidade para a ajudar a engravidar naturalmente.